15 de abr de 2013

LOMBALGIA



A lombalgia se refere à dor na coluna lombar. A coluna lombar apresenta 5 vértebras, sendo que entre cada vértebra se localiza o disco intervertebral.
A região lombar faz parte do complexo lombo-pélvico sendo considerado o centro do corpo, pelo fato desta região estar localizada o centro da gravidade, e por ser o local onde se inicia a maioria dos movimentos.
 

 
Causas

Dentre as principais causas da lombalgia, estão associadas alterações na estrutura das vértebras, o que pressiona o disco intervertebral e provoca dor, pode ser por alteração no disco intervertebral como degenerações onde o disco perde suas características ou por protusão discal.

Alterações posturais como o aumento da curva lombar (hiperlordose lombar) também comprometem o disco intervertebral, estreitando por exemplo o forame vertebral, estrutura a qual a medula espinhal principal responsável pela inervação que comanda os músculos dos membros inferiores passa por dentro. Com seu estreitamento a medula e raízes nervosas se tencionam causando dor nos membros inferiores.


Fatores de risco

A idade, a postura e a fadiga no trabalho são consideradas como fatores contribuintes para a elevada percentagem de recidiva da dor lombar. O trabalho sentado por longas horas, o trabalho pesado, o levantamento de peso, a obesidade, a falta de exercícios físicos e os problemas psicológicos representam alguns dos principais fatores que contribuem para a cronicidade da dor lombar. Pode ocorrer durante a gravidez, devido a alterações posturais decorrente do aumento da barriga.

Tratamento

A fisioterapia utiliza de terapias manuais, eletroestimulações, que servem para diminuir a dor, bem como, o tratamento neural, que consiste de manobras manuais que objetivam diminuir aderências no sistema nervoso, promovendo diminuição de dor irradiada para os membros inferiores, sendo esta uma das principais queixas do paciente com lombalgia. Alongamentos e orientações posturais são de grande importância.

Através do Método Pilates ocorre o fortalecimento da musculatura do tronco, diminuindo e corrigindo as alterações posturais, o que, consequentemente diminuem a dor. Este método visa à estabilização lombar, com o treinamento dos músculos superficiais (reto abdominal, obliquo externo e paravertebrais), e dos músculos profundos (transverso abdominal e multífidos).  





Referências:

GOUVEIA , Klíssia Mirelli Cavalcanti; GOUVEIA, Ericson Cavalcante. O músculo transverso abdominal e sua função de estabilização da coluna lombar. Fisioter. Mov. 2008 jul/set; 21(3):45-50.
HELFENSTEIN JUNIOR, Milton; GOLDENFUM, Marco Aurélio; SIENA, César. Lombalgia ocupacional. Rev. Assoc. Med. Bras.,  São Paulo,  v. 56,  n. 5,   2010 .   
PRENTICE, Willian E.; VOINGHT, Michael L. Técnicas em reabilitação musculoesquelética. Porto Alegre: Artmed, 4° Ed. 2003.

 

Texto: Tainara Steffens
Edição: Leonardo Leal